Aconteceu entre os dias 30 de outubro e 1 de novembro, na Escola de Comunicação da UFRJ e no Museu do Amanhã, o III Colóquio Internacional Gilbert Simondon. Os três dias de evento foram de discussões e contribuições da obra do filósofo para diferentes campos de estudos teóricos.

O evento começou com a oficina “Apropriação de redes locais: política e culinária do LibreMesh” no MediaLab.UFRJ, onde a força política da filosofia de Simondon foi apropriada para a criação de redes comunitárias. Depois, no auditório da CPM-UFRJ, a conferência de abertura do Colóquio contou com a participação dos pesquisadores franceses, Jean-Hugues Barthélemy, que discutiu “do enciclopedismo genético à ecologia humana”, e Vicent Bontems, que apresentou “A noção de inovação à luz Simondon e as metodologias da concepção”.

No segundo dia do evento, no Museu do Amanhã, tivemos uma tarde repleta de discussões com as temáticas: metaestabilidade e inovação, o transindividual e o simondonianismo, a teleologia o acontecimento e a invenção, dentre outras vertentes. Neste dia, tivemos a presença dos pesquisadores Luiz Alberto Oliveira (Museu do Amanhã), Fernando Fragozo (UFRJ), Pablo Rodrigues (Universidade de Buenos Aires), Darío Sandrone/Javier Blanco (Universidade Nacional de Córdoba), Fernanda Bruno (UFRJ), Pedro Ferreira (Unicamp) e Christine Greiner (PUC-SP).

O último dia do evento deu continuidade às discussões sobre o trabalho de Gilbert Simondon e suas contribuições para outros campos teóricos, como a psicologia social e a relação da individuação, a sociedade de controle e os links com a obra simondoniana, e a relação da imagem e fotografia com os princípios de individuação e outros conceitos simondonianos. Para essas articulações, contamos com a presença de Lina Marcela Gil (Universidad de Antioquia), Zeto Bórquez (Universidad de Chile e Universidade Católica de Louvain), Henrique Antoun (UFRJ), Maurício Lissovsky (UFRJ), Virgínia Kastrup (UFRJ), Gonzalo Aguirre / Natalia Ortiz Maldonado (Universidade de Buenos Aires) e Ícaro Ferraz (UFRJ).

No encerramento do evento contamos com a projeção do filme “Xapiri”, seguido pela conferência “Downloads xamânicos”, de Laymert Garcia dos Santos (Unicamp). O filme, produzido durante dois encontros de xamãs na aldeia de Watoriki, Roraima, busca promover um encontro de xamãs de todo o território yanomami no Brasil, com o intuito de fortalecer a preservação e a continuidade da cultura tradicional desse povo indígena.