// Fernanda Bruno no programa Quebrando o Tabu (GNT)

20 de agosto de 2018

Agora a página Quebrando o Tabu tem um programa no Canal GNT e a nossa coordenadora Fernanda Bruno participou do episódio da estreia, que teve como tema central a privacidade. O programa apresentou um panorama bastante completo do assunto, tratando das importantes questões sobre nossos rastros digitais e seus usos no capitalismo de dados. O episódio contou ainda com a participação de outras pessoas especialistas no…

Leia mais

#Dobras 15 // Instagramização da vida: uma curadoria do visível

16 de agosto de 2018

Por Anna Bentes   "Você faz do Instagram um lugar para descobrir as maravilhas no mundo. Cada foto e vídeo – desde as menores coisas até as mais épicas – abre uma janela para as pessoas ampliarem suas experiências e se conectarem de novas maneiras."[1] Espaços Instagrameáveis As empresárias Madelyn Markoe e Jessie Barker, ao lançarem seu primeiro restaurante, o…

Leia mais

#Dobras 13 // Dados da Multidão: análise da parceria entre Waze e Prefeitura do Rio de Janeiro

2 de agosto de 2018

Por Victor Vicente*  O governo do Rio de Janeiro foi o primeiro do mundo a concretizar acordo de intercâmbio de dados com a Waze, empresa desenvolvedora de software de navegação GPS (Global Positioning System) baseado em comunidade para dispositivos móveis. Firmado em 2013, o acordo integrou um plano amplo de implementação de tecnologias da informação e comunicação pela gestão municipal.…

Leia mais

#Dobras 11 // Algoritmização da vida: premissas para estudos de perfis ciborgues

19 de julho de 2018

Por Lorena Regattieri  1. Todo BOT é um modo de existência em rede A rede como modo de existência é o ponto inicial para explorar os diferentes modos de relação com o real. A rede compõe, hoje, o cerne do arcabouço teórico capaz de compreender as transformações políticas, estéticas, econômicas e tecnológicas de nosso tempo. A noção de rede pode…

Leia mais

Fernanda Bruno no XIX ISA World Congress of Sociology

16 de julho de 2018

Coordenadora do MediaLab.UFRJ participa de sessão sobre The Culture of Surveillance: Watching as a Way of Life, livro mais recente de David Lyon, e da mesa de apresentações Surveillance Society: Power, Conflict and Solidarity. Thinking through the Electronic Eye Nesta segunda-feira (16/07), no XIX ISA World Congress of Sociology, Fernanda Bruno participa do Author Meets Critics: The Culture of Surveillance: Watching as…

Leia mais

#Dobras 9 // Cálculo de personalidade: astrologia ou psicometria?

5 de julho de 2018

Por Paulo Faltay Seria o Big Data a nova astrologia? Ou quais semelhanças podemos apontar entre o horóscopo, as casas do zodíaco, e as técnicas de profiling, os perfis computacionais construídos a partir da vasta coleta de dados digitais sob gestão e análise algorítmicas? A ressalva: não irei avaliar a legitimidade e validade da astrologia, ou da ciência de dados,…

Leia mais

#Dobras 8 // VAR: Copa do Mundo e vigilância

28 de junho de 2018

POR VICTOR VICENTE* A fase de grupos da Copa do Mundo chegou ao fim e já dá para afirmar com tranquilidade que o protagonismo da competição não foi do Neymar, Cristiano Ronaldo ou Messi. Quem ajudou a definir as principais jogadas, a figura decisiva nos lances mais emocionantes, não tem pernas malhadas, não corre muito mais do que você, nem…

Leia mais

#Dobras 7 // Antes do PCB: os primeiros textos comunistas, as edições em língua espanhola e a atuação pioneira do tipógrafo Canellas

19 de junho de 2018

Por Wilson Milani*   Nota: O presente texto é um excerto da tese Vigilância e repressão sobre a imprensa operária carioca no século XX: o caso das gráficas do PCB, que vendo sendo desenvolvida pelo autor no âmbito do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da UFRJ. Para uma apresentação geral da pesquisa, ver #Dobra 1.     Não…

Leia mais

#Dobras 5 // Algoritmização da vida: revirando os fundamentos da automação

1 de junho de 2018

Por Lorena Regattieri   Algoritmos não são objetos autônomos, mas são modelados pela ‘pressão’ das forças sociais externas. O algoritmo deixa ver a dimensão maquínica das máquinas informacionais, contra as interpretações simplesmente ‘linguísticas’ das primeiras teorias da mídia. De todo modo, dois tipos de máquina informacional ou algoritmo atuam diferentemente: algoritmos para traduzir informação em informação (quando se codifica um…

Leia mais