DOBRAS #56 // As meninas do TikTok: subjetividade e visibilidade na rede social da Geração Z

28 de setembro de 2022

Por Manuella Caputo((Manuella é graduada em Comunicação Social - Jornalismo pela UFRJ e pesquisadora do MediaLab.UFRJ.)) [Este artigo é um desdobramento da monografia submetida à Banca de Graduação do curso de Comunicação Social - Jornalismo da UFRJ.] https://www.youtube.com/watch?v=vGBJmgZSeRc LK, é o Breno, é o Pedrin Segura As menina do TikTok Se esses versos te soam familiares, é bem provável que…

Leia mais

// Disciplina 2022.2/UFRJ: “Pensar e fazer mundos com Donna Haraway: pistas para o presente sociotécnico”

21 de setembro de 2022

Neste semestre, a Profª. Fernanda Bruno, coordenadora do MediaLab.UFRJ, está ofertando um curso centrado na obra da bióloga e filósofa da ciência Donna Haraway. O curso será ministrado em duas disciplinas, uma na graduação em psicologia, outra na pós-graduação em comunicação (ambos com o mesmo conteúdo). Procuraremos, na medida do possível, compartilhar algum material do curso em nossas redes e…

Leia mais

// Debora Pio no Podcast Tecnopolítica #157: Pensar local: a alternativa para a saída da crise

22 de agosto de 2022

No episódio #157 do podcast Tecnopolítica, Sergio Amadeu conversa com a pesquisadora do MediaLab.UFRJ Debora Pio. O encontro girou em torno do artigo "Pensar Local: A alternativa para a saída da crise", escrito em parceria com Isabele Aguiar (ESS/UFRJ).  O bate-papo iniciou discutindo o papel decisivo das ações locais para a implementação de políticas públicas que melhorem as condições de vida das…

Leia mais

// Defesa de TCC: As meninas do TikTok: subjetividade e visibilidade na rede social da Geração Z”

3 de agosto de 2022

Amanhã, dia 4 de agosto, a pesquisadora do MediaLab.UFRJ Manuella Caputo apresenta seu trabalho de conclusão de curso da Graduação em Comunicação intitulado "As meninas do TikTok: subjetividade e visibilidade na rede social da Geração Z". A pesquisa tem como objetivo discutir como adolescentes brasileiras têm se apropriado do aplicativo TikTok para produzir e compartilhar novos modelos de subjetividade, visibilidade…

Leia mais

DOBRAS #55 // Iniciativas que apoiam o banimento do reconhecimento facial avançam no Brasil

1 de agosto de 2022

* Por Debora Pio  O Rio de Janeiro foi uma das primeiras cidades, junto com São Paulo e Salvador, a implementar as tecnologias de reconhecimento facial com finalidades de segurança pública. Isto aconteceu justamente no contexto de crescimento da extrema-direita no país, onde "combater o crime" utilizando aparatos tecnológicos tornou-se a nova tendência. Junto com o reconhecimento facial vieram também…

Leia mais

O FBI Tá de Olho: Uma História de Resistência à Vigilância Anti-Negro

1 de julho de 2022

Mais de um século de métodos de contra-vigilância enfatizam a importância da abolição  Por Simone Browne* Esse artigo integra a série Abolition for the People [1], trazida a público por uma parceria entre a Kaepernick Publishing e a LEVEL, uma publicação do Medium para e sobre as vidas de homens racializados. A série, que inclui trinta ensaios e conversas ao…

Leia mais

Derechos Digitales aborda banimento do reconhecimento facial em evento

28 de junho de 2022

Entre os dias 28 e 30 de junho, a Derechos Digitales organiza o evento "Derechos humanos, justicia social y tecnologías: fortaleciendo redes en América Latina", que discute uma série de temas com o objetivo de compartilhar conhecimentos e experiências sobre as tendências identificadas nos direitos digitais na região, como forma de fomentar um espaço de diálogo entre os participantes, buscando potencializar…

Leia mais

#EstamosLendo_11 // Are You Sexy, Flirty, Or A Slut? Exploring ‘Sexualization’ and How Teen Girls Perform/Negotiate Digital Sexual Identity on Social Networking Sites, Jessica Ringrose

23 de junho de 2022

Por Manuella Caputo Se, por um lado, a sociedade sempre observou com preocupação o desenvolvimento e exercício da sexualidade de meninas adolescentes, o que muitas vezes provocou o surgimento do pânico moral, por outro, agentes específicos de áreas como mídia e comércio têm investido na estratégia de venda da feminilidade e da sexualização como caminhos para o empoderamento feminino. Esse…

Leia mais

Fernanda Bruno participa de Seminário na Universidade Adolfo Ibañez

20 de junho de 2022

No dia 21 de junho a coordenadora do MediaLab.UFRJ, Fernanda Bruno, participa do Seminário Internacional Técnica y Sociedad, organizado pela Escuela de Gobierno da Universidade Adolfo Ibañez, do Chile. O evento tem como principal objetivo refletir sobre a complexa relação entre a técnica e a teoria social. Além disso, o seminário também pretende gerar um espaço de reflexão que permina retomar…

Leia mais

DOBRAS #54 // USO ELEITORAL DO TIKTOK NA DISPUTA PRESIDENCIAL (ENTREVISTA)

15 de junho de 2022

Em entrevista ao jornalista Alan Rios para o R7, Paulo Faltay((Paulo Faltay é Doutor em Comunicação e Cultura pela ECO/UFRJ, pesquisador do MediaLab e da Lavits)) discorreu sobre o uso eleitoral do TikTok na disputa presidencial deste ano. Parte da entrevista pode ser lida na matéria “Formato do TikTok favorece uso da rede como estratégia para atingir eleitor jovem” https://noticias.r7.com/brasilia/formato-do-tiktok-favorece-uso-da-rede-como-estrategia-para-atingir-eleitor-jovem-29052022…

Leia mais

#ESTAMOS LENDO_10 // PESQUISANDO PLATAFORMAS ONLINE: CONCEITOS E MÉTODOS, CARLOS D’ANDREA

3 de junho de 2022

Por Mariana Campos Carvalho*   “Ao assumir como premissa que artefatos tecnológicos e práticas sociais se coproduzem, os Estudos de Plataforma postulam que devemos evitar usar termos como “impacto tecnológico” e voltar nossa atenção para os modos como, em meio a um complexo e assimétrico jogo de poder, os usuários e as materialidades se constituem mutuamente.”  Os Estudos de Plataforma…

Leia mais

DOBRAS #53 // “VOCÊ É O QUE VOCÊ OUVE”: SPOTIFY E A PROMESSA ALGORÍTMICA DE NOS CONHECER MELHOR DO QUE NÓS MESMOS

19 de maio de 2022

Por Helena Strecker* [Este texto é um desdobramento do Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto de Psicologia da UFRJ, orientado pela Prof. Fernanda Bruno.] Considerado o maior serviço de streaming musical do mundo, o Spotify é um dos aplicativos que mais investe em mecanismos de personalização, buscando entregar músicas e podcasts feitos "sob medida" com base no estilo…

Leia mais